Linhas e barras WIM são sensores que foram introduzidas pela primeira vez na década de 70 para fornecer soluções menos intrusivas e de baixo custo. Esses sensores são instalados em cortes feitos na camada superior do pavimento e fixados com resinas epoxi ou similar. Demora algumas horas para instalá-los. Os custos de produção e de instalação são reduzidos em comparação com as balanças WIM. As dimensões típicas de uma barra são os seguintes: 3 a 4 cm (largura e altura), o comprimento pode variar entre 0,75 e 1 m para meia pista (pesagem por roda), ou, 3 a 4 m para uma pista inteira (pesagem por eixo). Os sensores são instalados em cortes de 6 e 8 cm (profundidade e largura). As linhas são planas (menor que 2 cm de altura) e 3 a 5 cm de largura. Ambas as linhas e as barras contêm elementos sensíveis, capacitivos, piezoelétricos ou sensores de fibra ótica. Estes medem as variações de pressão ou tensão, enquanto uma roda/eixo está passando sobre eles. Linhas e barras são utilizados apenas para HS-WIM.

Esses sensores são mais finos que a área de contato dos pneus com o pavimento, e entregam um sinal durante todo o tempo enquanto a roda/eixo está sobre eles, ou até mesmo próximo a eles (por causa da deformação do pavimento). Por isso, é necessário integrar o sinal com tempo para obter a força da roda/eixo (sabendo a velocidade do veículo). Estes sensores são mais sensíveis em relação ao pavimento (por exemplo, módulo de elasticidade) do que as balanças WIM, e assim podem ser sensíveis à temperatura. A maioria deles são usados ​​com um procedimento de auto-calibração e para compensar os efeitos de fatores externos. Os preços destes sensores podem variar de menos de $1.000,00 até mais de $7.500,00 dependendo da tecnologia, mas continua a ser mais barato do que balanças WIM.

piezopolymer
piezoceramic
piezoquarz



As tecnologias mais comuns disponíveis no mercado são as seguintes:

  • Linhas e barras piezo-polímero: é a tecnologia mais barata, mas também o menos preciso e bastante sensível à temperatura;
  • Barras piezo-cerâmico (em alguns casos cabos sem proteção são usados para medições com menor acurácia): são uma solução intermediária (precisão e custo), que foi amplamente utilizado na década de 90 e 2000;
  • Barras Piezo-quartzo: é a tecnologia mais precisa e cara, em um pavimento boa qualidade fornecem uma precisão comparável às bending plates; Esta tecnologia é a utilizada na maior parte das aplicações desde 2010.
Antes de 1995 foram comercializados linhas e barras capacitivas. Barras de fibra óptica também foram estudadas e protótipos foram experimentados, mas ainda não são comercializados em larga escala. Uma nova barra instrumentada com medidores de tensão (strain gauges) apareceu no mercado em 2014.

strips4, strips5,